Machu Picchu: vale a pena pernoitar em Águas Calientes?

Casa de pedra em Machu Picchu

Machu Picchu: vale a pena pernoitar em Águas Calientes?

Águas Calientes (ou Machu Picchu Pueblo) não tem ruínas incas, arquitetura colonial nem qualquer atrativo turístico que valha um pit stop. A cidade foi crescendo desordenadamente por conta dos visitantes que iam à vizinha Machu Picchu e hoje oferece uma ampla gama de hospedagens, restaurantes e outros serviços para a turistada, em geral com um preço alto e uma qualidade não tão boa assim.

Por outro lado, pernoitar em Águas Calientes é a maneira mais fácil e confortável de chegar a Machu Picchu cedo e sem precisar encarar uma “viagem intermunicipal” desde Ollanta ou Cusco no dia da visita ao sítio arqueológico.

Vale a pena dormir em Águas Calientes?

Para mim, valeu.

As outras opções são:

  • Dormir em Ollantaytambo – e daí pegar 1h30 de trem até Águas Calientes e 30 minutos de ônibus até Machu Picchu
  • Dormir em Cusco – e daí pegar um taxi ou ônibus até Poroy (a 25 minutos de Cusco), depois um trem de Poroy até Águas Calientes (de 2h50 a 3h20 de viagem, dependendo da companhia) e daí 30 minutos de ônibus até Machu Picchu.

Cansativo né?

Machu Picchu é a cereja do bolo quando se visita o Peru, então para mim foi uma boa opção ficar uma noite em uma cidade cara e ruim para chegar no sítio arqueológico cedo e descansada.

Caminho de trem para Águas Calientes

Economize estrada no dia de visitar Machu Picchu

Hospedagem

Espere um pior custo-benefício que nas outras cidades turísticas. Mesmo pesquisando muuito na internet (minha mãe fez o trabalho sujo de stalkear todos os reviews do booking.com) nossa pior hospedagem no Peru foi em Águas Calientes.

A gente ficou hospedado no Varayoc Bed & Breakfast – que é um bom custo-benefício considerando a (baixa) qualidade e o (alto) preço das coisas por lá. Eu até que não me incomodei muito com o hotel ser barulhento, porque eu sempre levo protetor auricular, mas o café da manhã ser apenas pão, manteiga, geléia e café partiu meu coração. Ah, ele tem uma localização excelente, a 100m do ponto de ônibus para Machu Picchu e é bem limpo.

Encontre sua hospedagem em Águas Calientes 

Alimentação

Aqui rola uma pegadinha do malandro: todos os restaurantes cobram uma taxa de serviço 17,5%. Além de ser um valor acima do praticado em qualquer outra cidade que eu visitei no mundo inteiro, essa cobrança não é informada nem no cardápio nem pelo garçom. Aí você, mochileiro que anda com um dinheirinho contato como eu, na hora de pagar recebe uma conta bem mais alta do que imaginava. Duro.

O serviço em Águas Calientes é um capítulo à parte. Uma infinidade de restaurantes tenta disputar os turistas e o resultado são garçons no meio da rua chamando e puxando você para o estabelecimento deles. Uma vez que você senta na mesa, parece que o trabalho deles acabou – para ser atendida eu passei um tempão abanando os braços e achando que eu era invisível.

Dica 1: se encha de energia positiva em Machu Picchu e não se incomode com o (des)serviço. É um dia só.

Dica 2: aproveite a concorrência feroz entre os restaurantes e antes de entrar negocie para não pagar a taxa de serviço.

O serviço é ruim, o preço é salgadinho mas a refeição é uma delícia. Eu começo a desconfiar que não existe comida ruim no Peru <3

 

Como chegar

  • De trem desde Ollantaytambo
interior do trem para águas calientes machu picchu

Vale muito a pena ficar de olhos abertos no trem para ver as paisagens

Essa foi a nossa opção. O trajeto é feito tanto pela Peru Rail quanto pela Inca Rail. Os preços praticados são praticamente os mesmos e a Peru Rail tem mais opções de horário.

Em 1h30 de trajeto o trem sai de 2800m de altitude em Ollantaytambo para 1800m em Águas Calientes. A gente vai “migrando” de uma paisagem andina com picos nevados para uma paisagem mais próxima ao que é o Peru amazônico, com vegetação mais fechada. Mais pra cima ou mais pra baixo o trem vai por um caminho estreitinho entre dois paredões de rocha, tão altos que só dá para ver o topo porque o vagão tem janelas no teto. É uma sucessão de paisagens maravilhosas. Não faça igual a moça que estava na minha frente, que pra balada na noite anterior e dormiu o percurso todo.

Dica 1: Mesmo que o seu lugar de partida na ida não seja o lugar de chegada na volta (no nosso caso a ida foi Ollanta -> Águas Calientes e a volta, Águas Calientes -> Poroy) compre os trechos de ida e volta juntos. Sai mais barato.

Dica 2: Você só pode embarcar no trem com uma bagagem de mão. A solução é deixar a mala grande em Cusco e fazer o Vale Sagrado e Machu Picchu com uma mochila/mala menorzinha. Se não rola fazer isso, não se desespere, as duas companhias oferecem guarda-volumes na estação de trem.

 

Janela do trem para Águas Calientes Machu Picchu

Só dava para ver o topo das montanhas através da janela do teto do trem

Vista da janela do trem para Águas Calientes Machu Picchu

Paisagens wow!

  • De trem desde Cusco

Não faça isso! Você provavelmente chegará ao sítio arqueológico cansado depois de ir de Cusco a Poroy, de Poroy a Águas Calientes e de Águas Calientes a Machu Picchu. Além disso, na região entre Cusco e Machu Picchu (chamada de Vale Sagrado) estão sítios arqueológicos imperdíveis como Pisac e Ollantaytambo e as Salineras de Maras.

O que fazer

O passeio mais comum para quem tem umas horas extras em Águas Calientes é ir nos banhos termais que dão nome à cidade. Fica a 10 minutos a pé do centrinho, pela rua Pachacutec – pergunte a qualquer pessoa na rua e ela vai saber te indicar. Custa 20 soles para extrangeiros e abre das 5h às 22h.

 

6 Comments
  • Letícia Giassetti Canal
    Posted at 15:21h, 30 abril Responder

    Olá. Adorei as dicas. Irei em outubro com duas crianças pequenas. 6 e 7 anos. Gostaria então da dica completa…. reservei hotel em Cusco . Vc acha melhor eu pousar um dia, do trajeto para Machu Picchu, em Ollantayambo ou Águas calientes? Para que eu reserve tbem. Eu consigo comprar a passagem de trem No dia? Ou dia anterior? Ou é necessário sair do Brasil com a passagem comprada?

  • Mila Pereira
    Posted at 19:47h, 02 maio Responder

    Para mim valeu a pena pernoitar em Ollantaytambo e depois em Águas Calientes, Com criança principalmente eu acho que vale a pena ir mais devagar, seria muito cansativo pegar o trem de Cusco até Águas Calientes e de lá o ônibus para Machu Picchu e aí visitar as ruinas. É melhor sair do Brasil com a passagem de ônibus comprada.

  • Rafael Poggi
    Posted at 13:18h, 03 julho Responder

    Adorei as dicas, mas ainda não sei o que fazer, siniceramente… Irei em Setembro, na primeira semana, e terei 5 dias em Cusco, de onde pretendo partir para os passeios.

    • Mila Pereira
      Posted at 13:32h, 03 julho Responder

      Oi Rafael. Obrigada! Voce terá 5 dias em Cusco + alguns dias para o Valle Sagrado e Machu Picchu ou 5 dias ao todo?

  • RAFAEL POGGI
    Posted at 15:44h, 05 julho Responder

    5 dias ao todo.

    • Mila Pereira
      Posted at 13:02h, 07 julho Responder

      Ah, ok. Assim, não é o ideal, mas já que você tem poucos dias, minha sugestão é que você passe passe 3 dias em Cusco, faça o Valle Sagrado inteiro em um dia (no quarto dia) e durma em Aguas Calientes. No quinto dia vá para Machu Picchu e depois pegue o transporte para o seu próximo destino.

Post A Comment